16 milhões de pessoas já são veganas ou proto-vegetarianas nos EUA

Em 2009 os EUA apresentava meros 1% de pessoas veganas e proto-vegetarianas em sua população e agora, o índice cresceu para 5%, sendo a metade vegana. Mais interessante ainda é que 42% dos veganos entrevistados afirmaram ter se tornado veganos ao visualizar documentários e filmes educativos sobre a questão. Uma pista importante para o Brasil, onde o veganismo cresce cada vez mais.img_vegan_1

Por fim, outra boa notícia: 69% dos entrevistados veganos escolheram optar pelo veganismo por conta dos direitos dos animais e 45% fizeram a transição aos poucos. Por fim, 52% deles são veganos há menos de 10 anos, o que mostra o rápido crescimento do veganismo nos EUA. Esta pesquisa foi realizada em 2014. (fonte).img_vegan_2

Outras informações

79% dos veganos entrevistados são mulheres, contra 59% de proto-vegetarianas. Esta é uma informação bastante importante, pois demonstra que homens têm mais dificuldade de se tornar veganos, possivelmente por pressão social associando masculinidade a carnes.

Além disso, desde 2007, o consumo de carnes animais caiu 12.2% nos EUA e os resultados de busca do Google para a palavra “vegan” aumentaram de 1600 para 24.000. Por fim, uma esperança: segundo previsões futuras, se o índice continuar a aumentar como veio aumentando desde 2009, os EUA se tornará uma nação completamente vegana ou majoritariamente vegana ao redor de 2050.

No Brasil

No Brasil, a pesquisa mais recente é do Ibope 2012, indicando que 15,2 milhões de brasileiros já se declaram vegetarianos, sem informações a porcentagem de veganos neste meio (Fonte IBOPE).

Quero ser vegan, mas…

Se você já percebeu que a mudança começa por você e que você pode ajudar aos animais, ao planeta e por que não, à sua saúde tornando-se vegan, por que não começar agora? Se estiver tendo dificuldades ou tem dúvidas, curta nossa página para mais informações sobre o mundo vegano e acesse o site Pensando ao contrário para mais informações sobre veganismo ou mande um e-mail para o site, que se disponibiliza gratuitamente a te ajudar a fazer a transição.img_veg_3

Acesse: 

Contato:

pensandoaocontrario@gmail.com