Animação Wolfsong – Uma mãe Lobo não desiste de seu filhote

Talvez um dos grandes problemas da sociedade seja justamente o fato de que somos imediatistas e não nos colocamos no lugar dos outros. No caso, quem são os outros? São pessoas, mas também são animais, são as florestas e o planeta Terra como um todo. Apesar disso, se é este imediatismo que está nos levando a uma possível extinção, esta é a hora de começar a repensar nossos hábitos e nosso comportamento perante todos estes outros que estão por aí.

Em WolfSong, Toniko Pantoja cria um cruta-metragem animado simples, mas com um poder surreal: ele nos ensina a nos colocar no lugar do outro. E com uma simplicidade majestosa, o desenho nos faz ver muito além daquele animal (o lobo), que chora por seu filhote empalhado, mas nos faz nos colocar no lugar de todos os outros animais, inclusive aqueles que enjaulamos para nos alimentar.

Quando eu o vi, eu logo imaginei o sofrimento das mães vacas, que além de sofrerem toda a tortura das máquinas de leite, ainda têm a infelicidade de serem impregnadas artificialmente e depois separadas de seus filhotes. Qual será a dor de uma mãe ao ser separada de seu filhote logo após o parto? Bem, as mães devem entender como deve ser doloroso e torturador, mas ao mesmo tempo, o nosso hábito de imediatismo não nos faz reconhecer que, apesar de não queremos que isto seja feito conosco, nós infligimos este lamento profundo em mães de todo o mundo e todos os dias, simplesmente porque queremos tomar leite.

Veja o incrível curta-metragem “WolfSong”  e aprenda de uma maneira perfeitamente poética a entender a humanidade nata dos animais – humanidade que infelizmente o Homo sapiens esqueceu de seguir.

Título original: Wolfsong 

Créditos

Criado por: Toniko Pantoja

Musica – Denny Schneidemesser

Oboe – Kristin Naigus

Som – Glenn Hafagre

Vozes por Lucien Dodge e Karen Kahler

Fonte Original – Wolfsong