Atriz global decepciona ao incentivar maus-tratos aos animais

A atriz global Marina Ruy Barbosa, protagonista da novela “Totalmente demais”, apareceu recentemente posando ao lado de elefantes asiáticos, vítimas do tráfico e tortura da indústria do turismo. Além de aparecer na foto, posando com um elefante sendo forçado a pintar um quadro, ela ainda cometeu a imprudência de afirmar que pesquisou antes sobre o local, o que deixou a situação ainda pior para ela, já que a foto mostra o torturador do elefante usando um aparato metálico chamado “bullhook” para ferir e forçá-lo a pintar.img_tailandia_2O absurdo é que depois de duras críticas por parte da comunidade online, a atriz apagou a foto no instagram com o torturador e seu “bulhook,” e deixou apenas uma foto com o elefante, em que o aparato metálico não está à mostra.img_bull

Fica aí então a reflexão sobre como a vaidade humana e seus desejos se sobrepõem aos direitos dos animais, sua vida e liberdade. Uma foto e um like nas redes sociais vale, para muitos, muito mais do que a felicidade e liberdade destes seres tão queridos.

Este evento lembra outro bastante polêmico de um casal que aparece tirando foto com um leão dopado.

Até quando nós vamos fazer os animais sofrerem por caprichos tolos? Até quando?img_elefante_2

Saiba o que acontece com os elefantes do Sudoeste asiático

Assim como animais humanos não andam dando cambalhotas, pois não é de sua natureza e precisam treinar duramente para alcançar este feito, também não é da natureza de elefantes pintarem ou deixar outro animal (no caso um humano) montar em suas costas. Também não é da natureza de leões, tigres e grandes predadores de ficar parados e dóceis, posando para fotos.

Quando isto acontece, há algo errado. De fato, estes animais são geralmente sequestrados quando bebês na selva e submetidos à tortura, com correntes, espetos e todo tipo de ferramenta que os force a moldar seu comportamento para o capricho humano. Eles ficam presos o dia todo, a não ser quando sob treinamento. Vivem uma vida de cativeiro e são feridos quando não obedecem o torturador. Muitos morrem no caminho.

Portanto, não compactue com este tipo de comércio! Não incentive dando dinheiro para quem lucra com este crime.

Veja matéria completa da Ong ANDA sobre esse tipo de turismo cruel para os animais (clique aqui)

img_elefante_1

Como ajudar

Se você for viajar e quiser ajudar, você pode colaborar com um santuário de elefantes. Lembrando que agora muitos usam o termo santuário, mas muitos são falsos. Verdadeiros santuários não aceitam turistas e não deixam as pessoas usarem os animais para seus caprichos. Você não vai encontrar animais fazendo comportamentos que não condizem com sua natureza e eles estarão sempre livres. Na realidade, estes locais são geralmente fechados e só abrem para voluntários, devidamente cadastrados e comprometidos com a causa animal.

Vamos acabar com este crime! Não a aquários, zoológicos, parques animais e afins!