Seu perfume causa sofrimento animal? Aprenda a diferenciar!

Você sabia que a maioria dos perfumes usa um fixador de origem animal? Conhecido como musk, este fixador ajuda a manter o perfume na sua pele e ele é mais comum do que parece!

De fato, o musk não só é muito comum nos perfumes de marca, caros e baratos, como também em perfumes artesanais, orgânicos e ditos naturais, pois o musk é um fixador natural e, portanto, é muito usado em marcas que se dizem ecológicas e naturais. Ou seja, fique de olho!

Mas o que é o musk e de onde vem?

Muitos animais possuem glândulas específicas para produção de substâncias odoríferas, as glândulas de civet. Estas glândulas existem no castor, no cervo, baleias cachalote, gato almiscarado e veados.castor_canadensis1

Nos anos 2000, a espécie de castor europeu quase desapareceu por conta da caça indiscriminada do animal, para a obtenção do musk. O cervo produtor de musk também é caçado desenfreadamente e alguns animais são colocados em gaiolas pequenas, como o gato almiscarado e castores, tendo o musk retirado sem anestesia, por métodos terrivelmente dolorosos.

O mais ridículo é que o musk sintético existe desde 1888 e, se você é adepto de produtos naturais, saiba que alguns extratos vegetais, como o de angélica, também substituem o musk muito bem em perfumes. Então, por que o musk animal continua sendo usado?

Bem, a resposta é simples e direta: há quem compre!

Soluções?

Existem várias soluções para o problema, a primeira delas é o boicote de perfumes comuns. Sempre dê preferência a marcas veganas e pesquise antes de comprar. Se você encontrar os seguintes termos nos ingredientes dos perfumes, não compre: castoreum, ambre gris, civette, musk e mesmo “fragrância”, o qual pode mascarar a presença do ingrediente.

Você também pode fazer seu próprio perfume ou usar uma solução de óleos essenciais.