Venda de carne cai na Alemanha e empresas carnívoras apostam em versões vegetais

Em junho deste ano, um estudo alemão mostrou que o interesse de jovens alemães pelos direitos dos animais e alternativas alimentares a produtos de exploração animal está aumentando no país. Segundo o estudo, 15% dos jovens de 14-16 anos já se consideram vegetarianos e 18% do total de alemães se considera vegetariano.

O estudo também mostra que a tendência não se limita apenas à Alemanha, mostrando que 1 em cada 8 britânicos está disposto a trocar produtos animais por vegetais e que 75% dos holandeses já ficam um dia por semana sem consumir nenhum produto de origem animal.img_alemanha_veg1

Isto levou a empresa Marketwired a realizar outro estudo sobre mercado de alternativas vegetarianas, demonstrando que o setor só tenderá a crescer, tornando-se o terceiro maior mercado de produção de proteínas até 2054 (fonte: clique aqui).

Isto levou diversas empresas alemãs produtoras de carne a assumirem que estarão investindo, a partir deste ano, em alternativas vegetarianas, em especial no desenvolvimento de novos produtos com textura e gosto similar aos derivados animais, mas provindos de origem vegetal.img_alemanha_veg2

Apesar de sabermos que animais continuarão e a serem mortos e explorados por estas empresas, a notícia mostra que o veganismo está crescendo e que a educação pelos direitos dos animais está fazendo seus efeitos em todo mundo, a ponto de que as próprias empresas produtoras de carne estejam se sentindo pressionadas a se adaptar a este novo movimento crescente de consumidores que não quer mais cooptar com a exploração animal.